software‎ > ‎módulos‎ > ‎engine‎ > ‎noticias engine‎ > ‎

Engine 64 Bits

postado em 18 de jan de 2017 12:12 por Marcelo Rocha   [ atualizado em 16 de fev de 2017 07:02 por Paulo Cesar Moreno ]
Foi liberada para uso em produção a versão 64 bits do Engine. Esta versão já estava sendo distribuída em paralelo com a versão 32 bits do Engine já há mais de seis meses, sendo usada intensamente dentro da Bematech. A versão 64 bits já encontra-se estável e hoje a recomendamos em todos os servidores do sistema. Em máquinas modernas, essa versão possui um desempenho similar a versão 32 bits, e um consumo ligeiramente superior, o que era já esperado tendo em vista o uso de endereços com o dobro do tamanho.

A versão 64 bits do Engine não possui o limite de no máximo 4 GB de memória RAM acessível, ou seja, ela permite o uso de toda a memória RAM da máquina. Dessa forma, erros de estouro de memória que comumente ocorriam no Engine 32 bits não mais ocorrem nesta nova versão*, exceto é claro, quando a máquina não possui memória RAM suficiente para a carga de usuários. 

O processo de upgrade do Engine distribui versões para as duas arquiteturas, 32 e 64 bits, sendo que para aquela, são dois executáveis: o iEngine e o Engine32.O iEngine é o executável padrão, construído usando um compilador mais antigo e bastante testado por nós. Já o Engine32 possui basicamente as mesmas características do iEngine, diferenciando-se por ter sido gerado por uma versão mais moderna do compilador 32 bits usado por nós. Para a arquitetura 64 bits, há apenas um executável, o Engine64. Todos os arquivos são armazenados na pasta dist, dentro da pasta de instalação do Engine. Dentro dessa pasta, há outras sub-pastas com executáveis e bibliotecas de código dinâmicas(DLLs), específicos para cada arquitetura.

O processo de substituição do iEngine pelo Engine64 no servidor da base consiste em copiar o Engine64 da pasta dist para a pasta raiz da instalação do Engine, e criar um novo atalho ou registrar o serviço do Windows. É necessário que tenha sido instalado no servidor, as versões 64 bits de outras bibliotecas que possam estar sendo usadas pelo Engine, tais como bibliotecas de acesso aos SGBDs Oracle e SQL Server, e o Java Runtime, comumente usado pela NFe(versão 7u21)

Os Engines clientes, que recebem suas atualizações automaticamente a partir de outro Engine no momento de sua inicialização, não recebem automaticamente a versão 64 bits. Para usa-la você deve acessar pelo navegador o endereço http://servidor_base/install e baixar o executável da versão 64 bits. Ao executa-lo, ele automaticamente receberá todas as bibliotecas necessárias. 

Numa rede com muitas estações, esse processo pode ser muito trabalhoso. Para estes casos, criamos uma forma de substituir o iEngine pelo Engine64 automaticamente: Acesse o manage do servidor, e na página configuration/general, selecione a opção Force 64-bit deployment. Essa opção vai fazer com que as estações façam o download do Engine64 e o salvem como iEngine, ou seja, o novo executável será instalado usando o nome antigo.
   
*Apesar de não existir um limite para o total de memória alocada pelo Engine, ainda existe um limite para o total de memória alocada por uma sessão Javascript.